domingo, 23 de dezembro de 2007


Tudo começou no mural do Medianeira e quando eu abandonei as idéias do século passado. Pintar as paisagens que se vive, não apenas as que se vê. Para isso uso terra, de vários lugares...fui pra Itajaí fazer uma oficina e fundamos lá a Sociedade dos Pintores do Ângulo Insólito...depois eu conto mais, mas agora virei pintor paisagista. Um tipo de paisagem para este século, este milênio!!!

Um comentário:

Manoela disse...

retta! sim! pintar a paisagem que se vive! o termo "visuais" anda deixando os artista muito, muito... "visuais" apenas. a arte que se vive. o mundo em que se vive. o dia, as pessoas nas quais vivemos. isso envolve mais que olho, mas mão, pé, cabeça, unha, cabelo, pelinhos do nariz... células epiteliais! ah! aqui no planalto a terra têm cores maravilhosas, um beijo grande pra você!